5 Março 2024

Bailarina da Imperatriz Leopoldinense desliza pelo ar com balão de gás hélio

2 min read

A Imperatriz Leopoldinense, sob a direção do carnavalesco Leandro Vieira, surpreendeu a Marquês de Sapucaí ao apresentar cinco balões de gás hélio como elemento especial durante o desfile. Um dos balões principais permitiu que uma bailarina flutuasse a cerca de 10 metros do chão, criando um efeito visual deslumbrante.

A equipe do g1 acompanhou de perto a montagem dos balões, que exigiu um esforço considerável. Um caminhão inteiro foi utilizado para transportar os cilindros de gás hélio, e mais de 10 homens trabalharam para inflar os balões. Um dos funcionários até mesmo serviu como contrapeso para manusear um dos balões.

No balão principal, a bailarina Gabriela Freire teve a oportunidade única de flutuar sobre o Sambódromo. Para ela, que é natural do Maranhão, foi a primeira vez desfilando na Sapucaí. Os ensaios para a apresentação começaram em dezembro, evidenciando a dedicação e preparo para uma performance impecável.

Gabriela Freire representou a Imperatriz Leopoldinense no desfile, que explorou o testamento da cigana retratada no enredo “Com a sorte virada para a Lua segundo o testamento da cigana Esmeralda”. Este enredo mergulha no universo místico cigano, inspirado nos delírios da literatura nordestina popular do escritor Leandro Gomes de Barros, conhecido como o rei da poesia do sertão.

A narrativa da escola de samba celebrou o aspecto lúdico da cultura cigana, expresso por meio de música, dança e imagens poéticas, destacando o desejo de uma vida plena e a busca pela boa sorte.