Pabllo Vittar denúncia 'bullying e violência contra jovens LGBTQ+' em novo clipe de 'Indestrutível'; assista

Vídeo foi lançado nesta terça-feira (10). Faixa é diferente das dançantes do álbum 'Vai passar mal', de janeiro de 2017, que tem 'Todo dia', 'K.O.', 'Corpo sensual' e 'Então vai'.

Publicado em 10/04/2018 às 23:40

Gay1 Entretenimento
Pabllo Vittar denúncia 'bullying e violência contra jovens LGBTQ+' em novo clipe de 'Indestrutível'; assista
Foto: Reprodução/YouTubePabllo Vittar em cena do clipe de 'Indestrutível'.

Pabllo Vittar lançou, nesta terça-feira (10), o clipe da música "Indestrutível". Música faz parte do álbum "Vai passar mal", que saiu em janeiro de 2017.

O novo vídeo abre com uma cena no banheiro de uma escola. Lá, um jovem tem a cabeça colocada na privada por um grupo de quatro rapazes.

Em seguida, antes ainda de a música começar a tocar, a tela exibe o seguinte recado: "73% dos jovens LGBTQ+ no Brasil são vítimas de bullying e violência nas escolas".

O dado é atribuído às comissões de Relações Exteriores e de Direitos Humanos e Minorias da Câmara dos Deputados.

"Indestrutível" é diferente das músicas dançantes que fizeram a fama de Pabllo, caso de "Todo dia", "K.O.", "Corpo sensual" e "Então vai", todas de "Vai passar mal".

Na primeira estrofe do novo single, Pabllo canta: "Eu sei que tudo vai ficar bem / E as minhas lágrimas vão secar / Eu sei que tudo vai ficar bem / E essas feridas vão se curar".

Pabllo Vittar denúncia 'bullying e violência contra jovens LGBTQ+' em novo clipe de 'Indestrutível'; assista
Foto: Reprodução/YouTubePabllo Vittar em cena do clipe de 'Indestrutível'.

No fim, citando título do single, termina: "Se recebo dor, te devolvo amor / Se recebo dor, te devolvo amor / E quanto mais dor recebo / Mais percebo que sou / Indestrutível".

Com direção de Bruno Ilogti, o clipe de "Indestrutível" tem imagens em preto e branco.

O vídeo alterna cenas de Pabllo cantando (em alguns momentos derramando lágrimas) e passagens que representam um estudante sofrendo violência verbal e física na escola.

© Portal Gay1
 
Encontre-nos no Google+