Centro voltado à população LGBT é invadido e vandalizado em São Paulo

Quem invadiu o local urinou em vasos de flores, defecou nos corredores e cortaram os cabos de computador e de telefonia.

Publicado em 06/12/2017 às 16:04

Gay1 SP
Centro voltado à população LGBT é invadido e vandalizado em São Paulo
Foto: DivulgaçãoQuem invadiu o local furtou computadores, itens de informática, câmeras fotográficas e torneiras, e também urinou em vasos de flores e defecou nos corredores.

O Centro de Cidadania LGBT Luiz Carlos Ruas, na Consolação (região central), foi alvo de furto e vandalismo no último final de semana, segundo a Secretaria de Direitos Humanos e Cidadania da gestão João Doria (PSDB).

Quem invadiu o local furtou computadores, itens de informática, câmeras fotográficas e torneiras, e também urinou em vasos de flores e defecou nos corredores.

Cabos de computador e de telefonia foram cortados.

Centro voltado à população LGBT é invadido e vandalizado em São Paulo
Foto: DivulgaçãoQuem invadiu o local urinou em vasos de flores e defecou nos corredores.

O centro atua na defesa dos direitos humanos e, em especial, na proteção da população LGBT na cidade, com atendimento jurídico e psicossocial a vítimas de violência, preconceito e discriminação.

De acordo com nota oficial divulgada pela secretaria, não se sabe, ainda, quem são os responsáveis pelo ataque. "Nenhum objeto levado causou mais dor, tristeza e consternação do que a agressão ao nosso trabalho e a tudo que ele representa", diz a pasta na nota. Segundo a prefeitura, o ataque deixa evidente que existe ódio contra a população LGBT.

O atendimento ao público já voltou ao normal e a secretaria promete reforçar a segurança de noite no local. Os prejuízos ainda não foram calculados pela prefeitura.

Investigação

O caso será investigado pelo Decradi (Delegacia de Crimes Raciais e Delitos de Intolerância). A polícia pediu imagens de câmeras próximas ao local do ataque.

Segundo apurou a reportagem, a polícia também trabalha com a hipótese de a invasão não estar relacionada a crimes de ódio, já que a região central abriga muitos usuários de drogas.

Não é incomum roubos no centro serem seguidos de vandalismo, segundo a polícia.

Outro indício é o de que, geralmente, em crimes de ódio, não há furto, apenas depredação –bandidos também costumam deixar mensagens na cena do crime.

© Portal Gay1
 
Encontre-nos no Google+