Travesti é morta a tiros no recôncavo da Bahia; vítima era militante LGBT

Xaynna Shayuri Morganna era presidenta da Associação Grupo Gay de Cachoeira, Bahia, coordenou sete paradas LGBT no município e coordenaria em 2018 a oitava edição.

Publicado em 29/08/2017 às 12:31

Gay1 BA
Travesti é morta a tiros no recôncavo da Bahia; vítima era militante LGBT
Foto: Reprodução/FacebookVítima foi morta a tiros à beira do Rio Paraguaçu, no recôncavo da Bahia.

Uma travesti foi morta a tiros, na noite do domingo (27), na cidade de Cachoeira, no recôncavo da Bahia, segundo informações da Polícia Civil. A vítima, conhecida como Xaynna Shayuri Morganna, ou Lili, era militante por direitos LGBT no município.

Conforme o delegado Eduardo Coutinho, titular da Delegacia de Cachoeira, a travesti estava à beira do Rio Paraguaçu quando foi atacada. De acordo com o delegado, a vítima foi surpreendida por três homens armados, que chegaram ao local em um carro. Os criminosos desceram do veículo, atiraram diversas vezes contra Lili, e, em seguida, fugiram do local do crime.

Após o crime, o corpo da vítima foi encaminhado para o Departamento de Polícia Técnica (DPT) de Santo Amaro, onde será periciado. Segundo o delegado, ainda não há detalhes sobre a autoria e motivação do crime.

Conforme o delegado, a mãe da vítima também foi assassinada na cidade, no início deste ano. Segundo o delegado, o crime foi cometido por um ex-companheiro da travesti. No entanto, o homem está preso e o delegado não acredita que ele tenha relação com o homicídio de Lili. "Ele não teria recursos", contou o delegado.

Xaynna era presidenta da Associação Grupo Gay de Cachoeira, Bahia, coordenou sete paradas LGBT no município e coordenaria em 2018 a oitava edição.

© Portal Gay1
 
Encontre-nos no Google+