Imagens ajudam a desvendar morte de professor em Campina Grande

Imagens das câmeras de monitoramento de trânsito da Superintendência de Trânsito e Transportes Públicos de Campina Grande (STTP) podem ajudar a polícia nas investigações do assassinato do professor Valderi Carneiro Santos, de 44 anos, gay. O corpo foi encontrado na noite do sábado (9) em uma pousada localizada no Centro de Campina Grande. O caso está sendo investigado pela delegada Cassandra Duarte, da Delegacia Especializada em Homicídios e pode ter sido motivado por homofobia.

As câmeras da STTP mostram o professor e dois homens cruzando o Parque Evaldo Cruz (antigo Açude novo), depois de saírem do bar Banana Beer, frequentado por LGBTs, onde passaram a noite bebendo. O primeiro registro que as câmeras fazem do grupo é às 5h16. Em seguida, o trio passa pelo Terminal de Integração, cruza a avenida Pedro II e para na esquina de uma locadora, onde entram num táxi, às 5h24. Nas imagens é possível ver quando os criminosos entram com o professor no veículo.

Na sequência de imagens que a STTP entregou à Delegacia de Homicídios, o carro é visto na rua Rui Barbosa e na avenida Floriano Peixoto, seguindo em direção à rua Tavares Cavalcanti, local da pousada onde o grupo desembarcou e passou a manhã.

Segundo a STTP, está sendo feito um trabalho para identificar o táxi e o motorista. A expectativa é de que ele colabore com informações que possam ajudar a identificar os dois acompanhantes e qual foi o conteúdo da conversa entre eles, para detectar se há pistas do motivo do assassinato.

 
Encontre-nos no Google+